quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Até o Papa renunciou

Gazeta de Notícias -                                     Prof Eugênio Dantas
Eugênio Medeiros Dantas
é padre licenciado e professor
É muito constrangedora a situação da Igreja de Deus que se encontra na diocese do Crato. Por onde a gente passa só escuta comentários. São coisas horríveis ditas sobre o bispo e alguns padres da diocese. Há um ditado popular que diz: o povo aumenta, mas não inventa. Ou então este outro: onde há fumaça há fogo. A discussão é ferrenha entre os acusadores e alguns defensores do bispo. São artigos publicados acusando e notas de solidariedade de alguns grupos ao bispo. Ninguém sabe quem está com a razão. Talvez o bispo não seja tão mal como dizem seus acusadores, mas também nem tão santo e ilibado como dizem alguns de seus defensores. Uma coisa é certa, no episcopado de Dom Panico, a Igreja diocesana do Crato está em pânico.  Alguns fatos são notórios e não há como negá-los. A dilapidação do patrimônio material da diocese com a venda das casas, entrega do hospital e outros fatos mais são provas disto. Como eu disse, pode ser que haja exagero. Mas ninguém pode negar que além do estrago material, o desgaste maior foi o estrago espiritual na comunidade católica diocesana. A diminuição dada frequência de fiéis em algumas igrejas da cidade é notória. Só quem é cego não vê ou não quer ver. A estas alturas, se o bispo D. Fernando ama a Igreja, e quer se redimir um pouco, a solução seria renunciar. Este gesto proporcionaria um grande bem à diocese. O clero deveria dar esta sugestão a ele. Não se pode é, por causa da obediência ao bispo na ordenação, ficar defendendo o indefensável. A obediência não deve ser cega. Pedro era o chefe dos apóstolos, mas Paulo teve coragem de dizer umas verdades a ele. Aqui estou vendo que são poucos que têm esta coragem de Paulo.  A renúncia não seria nenhum desdouro. Por razões muito menos claras, e nenhuma que se referisse a sua pessoa, o papa Bento XVI renunciou. Quando eu falo em renúncia estou externando o pensamento que a maioria dos católicos pensa e diz baixinho talvez por medo de represália. Pensem bem os defensores do bispo, e em vez de estarem com notas de apoio a ele e de condenação aos acusadores, usem o bom senso e, para o bem da diocese, aconselhem o mesmo a renunciar.
Postar um comentário

Títulos mais acessados