quarta-feira, 4 de maio de 2011

Lançada primeira etapa da campanha de vacinação da febre aftosa

Gazeta de Notícias - Na ocasião, alguns animais foram vacinados na fazenda Nazaré. O ato marca o início da primeira etapa da campanha de vacinação da febre aftosa
Lançada primeira etapa da campanha de vacinação da febre aftosa

Cerca de 200 pessoas, entre representantes de municípios, secretários de agricultura, técnicos e fiscais agropecuários, compareceram ao lançamento da primeira etapa da campanha de vacinaçao da febre aftosa, na fazenda Nazaré, em Maranguape, há 44km da capital Fortaleza.

Durante o encontro, o secretário do Desenvolvimento Agrário, Nelson Martins destacou a importância de classificar o Ceará como estado de zona livre com vacinação: “se nós conseguirmos vacinar mais de 90% do rebanho, vamos ampliar as fronteiras de negociação e comercializar com mais estados.”

Há mais de dez anos, o Ceará não registra casos de febre aftosa. Para que esse resultado melhore é preciso a colaboração de todos os produtores . A dose da vacina custa em média, R$ 1, 50. A multa para quem não vacinar o rebanho é de R$ 13, 43 por cabeça. “Se formos comparar o custo benefício, em todos os sentidos, é melhor vacinar. Sai mais barato para o produtor, o animal fica protegido e o Ceará ganha economicamente”, afirma Augusto Júnior, presidente da ADAGRI, órgão responsável pela execução do Plano Nacional de Erradicação da FebreAftosa no Ceará – PNEFA.

Na ocasião, alguns animais foram vacinados na fazenda Nazaré. O ato marca o início da primeira etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa, embora as vacinas estejam disponíveis nas revendas desde o dia primeiro de maio.

A primeira etapa da campanha termina no dia 31 de maio. Até lá, técnicos e fiscais da ADAGRI irão visitar de forma aleatória, as revendas e as propriedades rurais para fiscalizar o armazenamento das vacinas e acompanhar o processo de vacinação. A segunda etapa da campanha começa em novembro.

A febre aftosa é uma doença contagiosa, causada por um vírus de rápida multiplicação. O animal infectado apresenta feridas na boca, nos lábios,tetas e nos cascos. Os bichos também se afastam do rebanho, babam, não comem e não bebem água. O apelo do Governo do Estado, através da SDA e demais órgãos vinculados é para que todos os produtores vacinem o rebanho para que no final de 2011, o Ceará alcance o status de zona livre da doença com vacinação, com reconhecimento internacional no início de 2012.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Adagri- Amanda Sobreira

LEIA MAIS
clicando no título acima
Postar um comentário

Títulos mais acessados