sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Servidores ameaçam parar Judiciário

A categoria protesta contra corte de R$ 130 milhões no Orçamento do Judiciário. De volta do recesso na próxima semana, o TJ promete negociação. Advogados tentam evitar greve.Servidores ameaçam entrar em greve logo após a volta do recesso do Judiciário.Depois das greves de professores e policiais militares e civis, agora são os servidores do Judiciário cearense que ameaçam cruzar os braços, em protesto contra o corte de R$ 130 milhões no Orçamento do Poder. Uma assembleia está marcada para o dia 13 deste mês, quando os profissionais decidirão se interrompem, ou não, as atividades. Preocupada com possível colapso no andamento de processos, entidade de advogados se movimenta para tentar barrar a paralisação.A supressão de R$ 130 milhões foi proposta pelo Governo Cid Gomes (PSB) e aprovada pela Assembleia Legislativa no fim do ano passado. A preocupação do Sindicato dos Servidores do Judiciário do Ceará (SindJustiça) é que o corte impeça que o Executivo atenda às reivindicações da categoria – entre elas, a equiparação do salário entre servidores da Capital e do Interior, cuja diferença chegaria a até 60%.
Segundo o coordenador-geral do SindJustiça, Roberto Eudes, outro temor é que a falta do dinheiro dificulte a ampliação da carga horária de 30 horas para 40 horas semanais – o que significará aumento salarial. Questionado sobre a tendência da categoria para a assembleia do dia 13, Eudes explicou que a entidade está “aberta ao diálogo” e tudo dependerá do retorno que o Estado dará nos próximos dias.O coordenador do Sindicato disse que, na última quarta-feira, se reuniu com a assessoria da presidência do Tribunal de Justiça, que teria prometido a formação de uma comissão para avaliar o impacto financeiro da equiparação salarial. Enquanto isso, a Associação dos Advogados do Ceará (tenta mediar uma negociação a fim de evitar a suspensão das atividades).
Postar um comentário

Títulos mais acessados