segunda-feira, 25 de julho de 2011

Coca-Cola Norsa lança refrigerante de sabor cajuína e guaraná na região do Cariri

Gazeta de Notícias - A Coca-Cola Norsa leva uma novidade especial para os consumidores da região do Cariri, no Ceará. A partir deste mês, chegam nas gôndolas o Crush Cajuína, um refrigerante com o autêntico sabor cajuína e guaraná. A empresa, responsável pela fabricação e comercialização do portfólio da Coca-Cola Brasil no Estado do Ceará, aposta no lançamento do produto nas embalagens 600 ml e 2L PET.

A escolha do sabor do refrigerante, que leva na composição saudável do suco de caju, é fruto de análises de mercado e pesquisas realizadas com o público local. Para o diretor de Operações de Mercado da Coca-Cola Norsa, Bernardo Legey, o lançamento é mais uma forma de agradar os consumidores do Ceará. “Nossa satisfação é levar a eles o que há de melhor e respeitar a cultura de cada região. Sabemos que a importância do caju vai além da preferência popular. A cultura da fruta é responsável pelo consumo diferenciado de refrigerantes no Estado do Ceará. A região é conhecida pela alta produtividade, com unidades de processamento e beneficiamento da fruta”. Rico em nutrientes e utilizado como ingrediente da culinária nordestina, o caju se consolida como o principal produto de exportação do Ceará.

Sobre a Norsa

A Norsa é uma empresa de bebidas fundada em 1998 pela união dos franqueados Coca-Cola nos Estados da Bahia, do Ceará, Piauí e Rio Grande do Norte. Com doze anos de existência, alcançou a liderança absoluta do mercado de refrigerantes. Com cinco fábricas (Maracanaú - CE, Simões Filho - BA, Vitória da Conquista – BA, Macaíba – RN e Teresina - PI), além de 10 centros de distribuição e dois centros de vendas, a empresa conta com mais de cinco mil funcionários e fornece refrigerantes, sucos, chás, energéticos, achocolatados, hidrotônicos, isotônicos e águas, além dos produtos Heineken Brasil na região, para cerca de 150 mil pontos-de-venda.

Hoje, a Norsa tem 59% de participação no mercado (dados Nielsen de junho de 2011). Seu faturamento bruto cresceu de R$ 507,2 milhões em 2002 para R$ 1,582 bilhão em 2010, com um crescimento de 23,2 % em relação ao ano anterior.
Postar um comentário

Títulos mais acessados