quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Estrada da Santa Fé


Fé em quem?
A estrada vicinal que liga o distrito de Santa fé à sede do município do Crato é da alçada da Prefeitura Municipal e a ela compete à conservação e reparos. O Governo do Estado está e fica isento de qualquer responsabilidade sobre a tão reclamada estrada. Como é que os deputados Ely Aguiar e Sineval Roque podem propor uma emenda parlamentar para que o Governo intervenha na recuperação ou construção de uma estrada que não é do Estado?
Compete ao prefeito Samuel Araripe o zelo e benefícios para a propalada estrada vicinal. Pode o prefeito do Crato conseguir recursos específicos, junto aos entes Estado e/ou União, para fazer realizações no âmbito do território municipal, a exemplo da estrada de Santa fé. É óbvio que o Estado ou a União não podem, por Lei, intervir nas atribuições de qualquer município tirando a sua legitimada soberania. A estrada de Santa fé não pode, a toque de caixa, servir de instrumento casuísta e especioso para enaltecer personalidade política com fins eleitoreiros.
É imperiosa a recuperação da estrada de Santa fé, pela tal importância do Distrito que engloba muitas localidades em seu entorno, inclusive o distrito de Monte Alverne. Dessas comunidades saem produtos hortifrutigranjeiros para o abastecimento de Crato e cidades vizinhas.
Tem que ser recuperada ou mesmo refeita pela tamanha deteriorização em seu leito. De asfalta já não resta mais nada, enquanto a buraqueira domina em toda sua extensão.
Esse fato de que, quando surge uma realização governamental aparecer vários pais da criança é coisa velha, batida e usual na política. Sineval e Ely são deputados votados no Crato e, lógico, interessados em toda obra do Governo no município. Mas, daí a se proclamarem únicos pais da ambicionada obra, é uma quimera.
Essa reivindicação é do povo da região, eles sim teem batido na mesma tecla há muitos anos, e o prefeito Samuel Araripe é o porta-voz e interlocutor do pleito.
O governador Cid Gomes pode alocar recursos para a estrada municipal de Santa fé, desde que em parceria e através do Município do Crato, é só ele assim querer.
A previsão do orçamento para refazer a ambicionada estrada e orçada em R$ 5 milhões, isso com seu revestimento asfaltico, mas é preciso lembrar que a necessidade é de recuperar ou refazer a estrada, que muito bem pode ficar numa boa e bem edificada terraplanagem, por que não? Quando se sabe que a conservação de uma rodovia em terra fica bem mais fácil e barata. Com R$ 5 milhões a Prefeitura do Crato compraria uma patrulha mecanizada e não só conservaria, em boas condições, a estrada de Santa fé, como os outros 600 km de estradas vicinais no interior do município.
Essa picuinha eleitoreira acaba aniquilando as esperanças do povo do Crato e terminando no disse-que-disse sem resolver nada. O mais interessado em refazer a estrada é próprio prefeito Samuel Araripe, venham os recursos de onde vierem. (foto de Dihelson Mendonça)
Postar um comentário

Títulos mais acessados