quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Centro-Oeste e Nordeste ganham participação no PIB nacional em 2009

De 2008 para 2009, as regiões Nordeste e Centro-Oeste aumentaram suas participações no PIB brasileiro (0,4 ponto percentual cada uma), enquanto a participação do Sudeste continuou caindo (-0,7 ponto percentual) e a das regiões Norte e Sul tiveram ligeira queda (-0,1 ponto percentual cada uma).
Apesar desse movimento, a economia brasileira ainda é bastante concentrada: oito estados detinham 78,1% do PIB nacional em 2009, sendo que a maior participação continua sendo de São Paulo (33,5%, equivalente a mais de R$ 1 trilhão). Nesse ranking, Santa Catarina, apesar de ter perdido apenas 0,1 ponto percentual, caiu da sexta para a oitava posição, sendo ultrapassado por Bahia e Distrito Federal.
Entre 2008 e 2009, Rondônia foi o estado brasileiro que teve o maior crescimento em volume (7,3%) do PIB, embora tenha mantido uma participação relativamente baixa (0,6%) no PIB nacional. Nesse intervalo, o Espírito Santo registrou a maior queda (-6,7%).Em 2009, o menor PIB per capita brasileiro foi o do Piauí (R$ 6.051,10), bem abaixo da média nacional (R$ 16.917,66), ao passo que o maior foi o do Distrito Federal (R$ 50.438,46).Participação no PIB do Centro-Oeste, Nordeste e Norte sobe para 28,1% em 2009.As regiões que registraram avanço na participação no PIB entre 2002 e 2009 foram o Centro-Oeste (0,8%), Nordeste (0,5%) e Norte (0,3%). As três regiões totalizavam 26,4% do PIB em 2002 e passaram a representar 28,1% do total em 2009.
Postar um comentário

Títulos mais acessados